•  
  • Eu, Carlos Miranda e Meu Carro Véio

  •  

“De noite ou de dia/ firme no volante/ vai pela rodovia/ bravo vigilante” – se você leu cantando, é porque a série O Vigilante Rodoviário também fez parte da sua história, assim como de milhares de antigomobilistas. O entrevistado do episódio de hoje é ninguém menos que Carlos Miranda, protagonista desta que é a primeira série da América Latina. Pioneiro da televisão brasileira, Carlos foi o primeiro herói de muita gente, e o seu carro na série, um Simca Chambord 1959, também foi o primeiro carro que muitos se apaixonaram.

Na época, o seriado já no primeiro mês de exibição disparou na frente dos concorrentes para se tornar campeão de audiência. Na época como só 30% das casas possuíam televisão, por causa disso, o produtor e o diretor resolveram transformar cada quatro episódios em um filme de longa metragem e lançar no cinema, pois em quase todas as cidades do país havia uma sala de projeção.

Carlos passou anos procurando pelo carro da série e com a ajuda do fã clube encontrou, comprou e restaurou o carro. Hoje ele vai a eventos com o carro da série, seu companheiro de longa data, e vestido de Vigilante Rodoviário. O personagem ficou tão conhecido que o ator foi convidado a entrar na Polícia Rodoviária de São Paulo em 1965. Em 1992, Carlos Miranda foi citado no Livro dos Recordes (Guinness Book) como sendo o único personagem a se tornar realidade – inclusive é raro vermos ele sem a vestimenta como no vídeo.

content-vigilante

A série com apenas 38 episódios filmados foi veiculada pela TV Tupi, TV Cultura, Rede Globo e, recentemente, pelo Canal Brasil: cada exibição aumentou ainda mais o número de fãs e aproxima várias gerações. O Vigilante Rodoviário marcou a memória e vai continuar fascinando pessoas para sempre, afinal de contas, o primeiro herói a gente nunca esquece.